A crítica musical e a construção de um cânone: uma análise das estratégias de produção de sentido sobre o álbum “Que belo estranho dia pra se ter alegria”, de Roberta Sá

Janaina Faustino Ribeiro

Resumo


Este artigo busca realizar uma discussão sobre a importância e as características da crítica cultural na atualidade, destacando a relevância de seus juízos de valor para a legitimação de determinados artistas no campo musical brasileiro e para
as práticas de consumo musical. Para isso, discorre sobre a crítica pensando-a como um mediador no processo de produção de sentido e, ainda, como um dos agentes que, em disputa com outros atores sociais, norteiam e auxiliam nas práticas de consumo e na delimitação daquilo que será consagrado e apreciado em termos musicais. Como objeto empírico de análise, selecionamos o texto publicado no jornal “O Globo” sobre o último CD da cantora Roberta Sá.

Palavras-chave


Crítica; música popular; consumo; valores.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/contemporanea.2007.17628

Indexada em: Latindex . Univerciência . Doaj
Rua São Francisco Xavier, 524 -10 º Andar - Sala 10129 Bloco F - Maracanã - Rio de Janeiro - RJ
cep: 20550-013 | E-mail: ppgcomdivulga@gmail.comcontemporanea.revista@gmail.com

Facebook: facebook.com/contemporanea.uerj