NOJO DE POBRE: REPRESENTAÇÕES DO POPULAR E PRECONCEITO DE CLASSE.

Maria Luiza Martins de Mendonça, Janaína Vieira de Paula Jordão

Resumo


Este artigo tem como objetivo pensar o compartilhamento de espaços entre pessoas de diferentes classes sociais, especialmente a partir do aumento do poder de consumo das classes populares brasileiras. O que se pode perceber é uma espécie de resistência das classes médias e altas à presença de pessoas das classes trabalhadoras compartilhando os mesmos espaços, como shoppings e aeroportos, resistência muitas vezes expressa pelo nojo. Vamos trazer exemplos da mídia e outros que tiveram repercussão midiática, para tentar pensar de forma ampla em uma divisão de classes que ultrapassa o econômico e as normas sociais, mas também entra no universo hierárquico construído pelo nojo, que separa de forma profunda “superiores” de “inferiores”, dentro da mídia e fora dela.

Palavras-chave


nojo; mídia; classes sociais; representações sociais

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/contemporanea.2014.10094

Indexada em: Latindex . Univerciência . Doaj
Rua São Francisco Xavier, 524 -10 º Andar - Sala 10129 Bloco F - Maracanã - Rio de Janeiro - RJ
cep: 20550-013 | E-mail: ppgcomdivulga@gmail.comcontemporanea.revista@gmail.com

Facebook: facebook.com/contemporanea.uerj