O HÍBRIDO E O GROTESTO: DAS RELAÇÕES DO CORPO COM A TECNOLOGIA

Fabio Zoboli, Elder Silva Correia, Renato Izidoro da Silva, Evandro Santos de Melo Bomfim

Resumo


A incorporação crescente de tecnologias ao corpo humano se caracteriza como um processo de hibridização – de mistura – que carrega relações epistemológicas próximas das relações feitas com o monstro e o grotesco. O híbrido atua como um problema da experiência fenomenológica para o pensamento constituído por sistemas semióticos que organizam a realidade por classificações e agrupamentos. Sendo assim o presente escrito visa analisar o corpo híbrido (fusão do corpo com a tecnologia) na sua relação com o monstro e estabelecendo um arrolamento destes com o grotesco. De igual forma objetiva, a partir da semiótica de Peirce, compreender as condições pelas quais estes seres são subjetivados apreendendo significações responsáveis por colocar em crise os sistemas de pensamento organizados por categorias.


Palavras-chave


Fusão corpo e tecnologia; Significação; Híbrido; Grotesco.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/contemporanea.2014.10080

Indexada em: Latindex . Univerciência . Doaj
Rua São Francisco Xavier, 524 -10 º Andar - Sala 10129 Bloco F - Maracanã - Rio de Janeiro - RJ
cep: 20550-013 | E-mail: ppgcomdivulga@gmail.comcontemporanea.revista@gmail.com

Facebook: facebook.com/contemporanea.uerj