ALIMENTAÇÃO NO PRIMEIRO ANO DE VIDA: A CONDUTA DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE E A PRÁTICA EXERCIDA PELA FAMÍLIA / NOURISHMENT IN THE FIRST YEAR OF LIFE: THE CONDUCT OF HEALTH CARE PROFESSIONALS AND FAMILY PRACTICES

Juliana Vale Ferreira, Luciana Maria Cerqueira Castro, Maria Fátima Garcia de Menezes

Resumo


Objetivo: identificar as orientações fornecidas por profissionais de saúde e a prática exercida pela família sobre aleitamento materno e introdução de novos alimentos. Métodos: Esta pesquisa, de caráter qualitativo, consistiu na coleta de dados por meio de entrevistas semiestruturadas, com posterior análise das falas. Resultados: A análise revelou que muitos profissionais ainda não seguem as recomendações das atuais diretrizes do Ministério da Saúde. As falas dos profissionais, como das famílias, coincidem nos seguintes itens: introdução de alimentos antes dos seis meses de idade, na forma de sopas liquidificadas com baixa densidade energética e uso frequente dos sucos de frutas no lugar da papa de fruta. Diferentemente das recomendações dos profissionais, os pais ainda optam por mingaus, fórmulas lácteas e uso de mamadeiras. A introdução da carne geralmente é feita a partir dos seis meses, mesmo que já se tenha introduzido anteriormente a sopa ou papa salgada. Conclusão: Os  resultados apontam para a dificuldade de alguns profissionais de saúde para a orientação alimentar, e das mães em seguir as recomendações preconizadas. Diante deste quadro, faz-se necessário sugerir a criação de espaços educativos nos serviços para que profissionais possam ouvir as experiências dos pais e/ou responsáveis, refletindo sobre a realidade e problematizando as recomendações preconizadas.

Palavras-chave: aleitamento materno, alimentação no primeiro ano de vida, educação em saúde, atenção primária.

 

ABSTRACT

Objective: to identify the guidelines provided by health professionals and the practice exercised by the family about breastfeeding and introduction of new foods. Methods: This qualitative research comprised data collection through semi-structured interviews, with subsequent analysis of the speeches. Results: The analysis revealed that many professionals still do not follow the recommendations of the current guidelines of the Ministry of Health The professionals' speeches, as the families’, agree on the following items: introduction of complementary foods before six months of age in the form of soups blender with low energy density and frequent use of fruit juices instead of fruit puree. Unlike the recommendations of professionals, parents still choose to porridge, infant formula and bottle-feeding. The introduction of meat is usually made at six months of age, even if they have previously introduced a salty soup or pope.  Conclusion: The results point to the difficulty of some health professionals for dietary guidance, and mothers to follow the recommendations. In such context, it is necessary to suggest the creation of educational spaces in services for professionals to hear the experiences of parents or guardians, reflecting on the reality and questioning the recommendations

Key words: breast feeding, nourishment in the first year of life, health education, primary care.


Texto completo:

PDF