Modelo integrado para previsão de vendas como uma ferramenta de competitividade: um estudo de caso em uma empresa do setor têxtil

Geraldo Girardi, Maria Emília Camargo

Resumo


No ambiente de negócios, o planejamento das atividades organizacionais aliado à previsão de vendas, possibilita a otimização dos recursos envolvidos na empresa. Assim, este artigo teve como objetivo adequar modelos de previsão de vendas de forma a auxiliar o gestor na tomada de decisões, proporcionando maior competitividade para a empresa no mercado de atuação. Para tanto, utilizou-se a metodologia estatística para séries temporais, mais especificamente os modelos Box & Jenkins para a previsão quantitativa. Para a previsão qualitativa, utilizou-se o método de julgamento de valor, ou seja, a opinião dos responsáveis pela previsão de vendas da empresa. Com base nas previsões obtidas pelos dois métodos, encontraram-se modelos combinados, utilizandose o volume de vendas dos principais produtos produzidos nos últimos cinco anos pelo setor de fabricação de tecidos de malha feitos em máquinas circulares de uma empresa têxtil. Através da análise dos fatores que influenciam as vendas, realizada pelos responsáveis pelo planejamento da empresa, foram calculados os modelos integrados. Vários modelos de previsão foram avaliados, resultando que os modelos integrados para a previsão de vendas a curto prazo, baseados em modelos quantitativos e informações qualitativas foram aqueles que apresentaram maior acurácia no processo de previsão.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN on-line: 2317-4536 / ISSN impresso: 1413-9022

DOI do periódico: dx.doi.org/10.12957/cadest


Licença Creative Commons Este revista está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.