CONSTRUÇÕES COM O VERBO PASSAR: MUDANÇA CONSTRUCIONAL EM PERSPECTIVA FUNCIONAL

Geisa Maria Jayme Jordão

Resumo


Este artigo apresenta os resultados obtidos em nossa Tese, so

b a perspectiva da Linguística Funcional, que investigou as construções formadas com o verbo passar pleno, aquele que seleciona argumentos, ex: “... eu passei na roleta do ônibus...” (D&G) e sua migração para passar auxiliar, aquele que acompanha um verbo pleno, constituindo as construções perifrásticas que marcam aspecto inceptivo, ex: “– Como o caso foi levado à Corte, passei a coletar todo tipo de cone...” (RG). Com o intuito de investigar as relações sintático-semânticas das construções com passar, foram determinados quatro subesquemas de análise, sendo três para as construções com passar pleno, nos quais analisamos 314 construções, e um subesquema para as construções perifrásticas com passar auxiliar, em um total de 80 casos. Assim nossos corpora totalizam 394 construções com passar. Visando a uma análise diacrônica, pesquisamos textos dos séculos XVIII, XIX, XX e XXI, nas seguintes fontes: Corpus Discurso e Gramática (D&G), Corpora do Projeto Para a História do Português Brasileiro (PHPB), Corpus do Português (CP), Programa Roda Viva (RV) e Revista O Globo (RG). Os corpora foram constituídos por registros da oralidade (D&G) e escritos (PHPB, CP, RG, RV), nos gêneros: entrevistas, cartas e artigos, todos apresentando sequências narrativas.   Os dados foram analisados, a partir de grupos de fatores correspondentes aos subesquemas sintático-semânticos, com o objetivo de acompanhar o pareamento forma ßà função das construções com passar.


Palavras-chave


Funcionalismo; Verbo passar; Construções; Mudança linguística.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2018.32691

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.