PROBLEMATIZANDO O ENSINO DA REDAÇÃO

Darcilia SIMÕES, Rosane Reis de OLIVEIRA

Resumo


Esta comunicação visa a promover reflexões sobre o ensino deredação, focalizando, em especial, a seleção lexical adequada. Desde 1972nos dedicando a esse tema e, a cada dia, mais me inquieto com aqualidade dos textos, em particular no processo de redação dasmonografias, dissertações e teses. É frequente a presença de formascoloquiais nesses textos que devem ser escritos no registro formal. Afrequência de sintagmas em que figuram signos impróprios é, no mínimo,preocupante. Esse problema indica uma lacuna no ensino da língua, no queconcerne à ampliação do repertório dos estudantes. Trabalhando segundoa ótica icônico-funcional, tenho procurado demonstrar aos redatores comotestar a adequação dos membros de um sintagma. Oriento a observaçãodos signos verbais segundo a proposta lexicogramatical de Halliday, a qualfavorece a abordagem pelo viés icônico (que venho elaborando desde2006), em que se busca não só a compatibilidade semântico-discursiva dosmembros do sintagma, mas também sua potencialidade icônica(representativa) ou indicial (indutiva). Concluo que seja necessário que sedê mais atenção à semântica, uma vez que há uma antiga preocupaçãocom a coesão e a coerência do texto. Ademais, o estudo embasado nosgêneros textuais implica domínio da variação linguística e suasconsequências relacionadas ao tema, gênero, contexto de produção e,indiscutivelmente, a inteligibilidade do texto. Eis, portanto, pequena mostra do trabalho que praticamos desde 2002 — auxiliado pelo programaWordsmith Tools — e que vem dando bom resultado, trazendo melhoriasignificativa aos textos dos orientandos.

Palavras-chave


Ensino de Redação; Seleção Lexical; Gêneros Textuais; Variação Linguística; Língua Portuguesa

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2013.12151

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.