NOVOS REALISMOS NA CONTEMPORANEIDADE: A ESCRITA DE HISTÓRIA

Aline de Almeida MOURA

Resumo


"Não tente "começar do começo", pois este livro não tem começo, no sentido em que têm as narrativas e discussões"(GUMBRECHT, 1999, p. 9). É assim que Gumbrecht inicia seu texto Em 1926. Vivendo no limite do tempo (1999), que diferentemente dos outros textos historiográficos, não quer instruir seus leitores ou organizar experiências de realidades passadas. Sua intenção é "fazer pelo menos alguns leitores esquecerem, durante o processo de leitura, que eles não estão vivendo em 1926. Em outras palavras: evocar alguns dos mundos de 1926, re-presentá-los, no sentido de torná-los novamente presentes" (GUMBRECHT, 1999, p. 10).

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2011.10917

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.