MARIA MOURA: A FORTALEZA DO SEXO “FRÁGIL”

Baktalaia de Lis Andrade LEAL

Resumo


Memorial de Maria Moura tem estilo gracioso! Com essa obra, Rachel de Queiroz marca firmes passos na discussão sobre o papel da mulher nos novos tempos (velhos). Papel nem seria o termo adequado, talvez presença... sim! Esse termo é preferível por ser mais imponente. É certo que Queiroz, no Memorial de Maria Moura (doravante MMM), não levanta a bandeira de apenas um tipo de injustiçado, mas o estandarte feminino é erguido brilhoso.



DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2010.10361

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.