IMAGENS MÍTICAS E FANTÁSTICAS EM “OS COMENSAIS”, DE MURILO RUBIÃO

Daniele Aparecida Pereira Zaratin, Rodrigo de Freitas Faqueri

Resumo


Este estudo se propõe a analisar o conto “Os comensais” (1974), de Murilo Rubião, a partir de uma dupla perspectiva interpretativa complementar: por um lado, indicaremos e refletiremos sobre presença de referências e simbologias míticas no conto do autor mineiro e, por outro, analisaremos os procedimentos linguístico-temáticos que dialogam com a estética do fantástico e que colaboram para a plurissignificação da composição do espaço narrativo. Para tanto, utilizaremos o apoio teórico de estudos como os realizados por Eliade (1963), Graves (2008), Sardas (2014) e Magri (2018), referentes à esfera mítico-simbólica, e de Furtado (1980), Schwartz (1981), Ceserani (2006), Batalha (2007) e Frois (2009), no que tange ao universo do fantástico. Com isso, esperamos sublinhar a singularidade da escrita rubiana e sua indiscutível presença como autor fantástico, precursor dessa estética na literatura brasileira.

 


Palavras-chave


Imagens míticas; Fantástico; Espaço Ficcional.

Texto completo:

LEITURA / IMPRESSÃO


DOI: https://doi.org/10.12957/abusoes.2021.53456

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Abusões
e-ISSN: 2525-4022