AUTORIA DE MULHERES NO CINEMA DE FICÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRO: OUTRAS PERSPECTIVAS PARA O FEMINISMO CONTEMPORÂNEO

Carolina de Oliveira Silva

Resumo


Este artigo pretende desenvolver uma reflexão acerca da perspectiva de cineastas mulheres no cinema brasileiro a partir de um recorte que abarque a cinematografia de ficção científica nacional. Ao abordar o filme Kenoma (1998) de Eliane Caffé e Acquaria (2003) de Flávia Moraes, essa pesquisa pretende questionar: quais as contribuições do gênero para o desenvolvimento de um olhar feminino? Quais as perspectivas para uma FC brasileira em meio as prerrogativas do feminismo contemporâneo? Ao analisar os meios de representação para as personagens femininas, a utilização do corpo como um dos meios de contestação e as temáticas ambientais – a falta de água e o modo de vida primitivo – abordados no filme, a hipótese é de que, mesmo confirmando a escassez quanto a autoria, a própria FC científica brasileira resguarda aproximações muito contundentes com a história das mulheres no país, assim como, possui muito a dizer sobre uma alternativa cada vez mais decisiva em nossa forma de convívio social.


Palavras-chave


Cineastas mulheres; Cinema brasileiro; Ficção científica; Teorias feministas contemporâneas.

Texto completo:

Leitura / Impressão


DOI: https://doi.org/10.12957/abusoes.2020.46132

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Abusões
e-ISSN: 2525-4022