MERGULHANDO NO INSÓLITO BRASILEIRO CONTEMPORÂNEO: UMA ANÁLISE DO CONTO LEVIATÃ (2018), DE CRISTHIANO AGUIAR

Rodrigo de Freitas Faqueri, Daniele Aparecida Pereira Zaratin

Resumo


Este artigo tem como objetivo principal trazer à luz o universo ficcional construído a partir de elementos insólitos no conto “Leviatã”, do paraibano Cristhiano Aguiar, presente em seu livro Na outra margem, o Leviatã (2018). Participante da antologia Granta: Os melhores jovens escritores brasileiros (2012), Aguiar apresenta, em sua última publicação, uma coletânea de contos ornamentados pela esfera do insólito em diversos aspectos. No conto analisado neste estudo, temos a experiencia de Faustine ao ministrar oficina de texto numa comunidade de desalojados e de Natanael, escritor que relata a seus amigos a experiência de mergulhar no poluído rio Tietê em São Paulo. Com uma linguagem característica que remete ao universo insólito, ancorada na ambiguidade, o que provoca dúvida e hesitação, em um jogo constante entre o limiar da realidade e da ficção, utilizando-se muitas vezes de elementos intertextuais, constrói-se dentro da narrativa um ambiente marcado pela presença de elementos urbanos contemporâneos que compõem o cenário da aparição do Leviatã. A partir dessa perspectiva, utilizamos como bases teóricas para a referida análise autores como Filipe Furtado, Remo Ceserani, David Roas e Irlemar Chiampi para corroborar os aspectos do universo insólito anteriormente assinalados.


Palavras-chave


Insólito; Intertextualidade; Leitor; Leviatã

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/abusoes.208.35236

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Abusões
e-ISSN: 2525-4022