O MACUNAÍMA DE LUIZ BRAS

Ramiro Giroldo

Resumo


O ensaio discute os contos “Máquina Macunaíma” e “Cabeças trocadas”, de Luiz Bras, um dos heterônimos de Nelson de Oliveira. Ambos os contos foram publicados na antologia Pequena coleção de grandes horrores. À luz da obra Macunaíma, de Mário de Andrade, o intuito é discutir as relações intertextuais com ela estabelecidas, tomando como foco o seguinte ponto: nos contos de Bras, o encontro com a máquina não se dá mais fora do corpo, mas em seu interior. No percurso, será abordado como elementos ficcionais próprios da ficção científica são manejados por Bras de maneira a promover um deslocamento da relação que Macunaíma possui com a máquina. A noção de ficção científica que servirá de norte ao ensaio é a proposta por Darko Suvin; no que concerne à leitura de Macunaíma, recorreremos ao olhar de Alfredo Bosi e, em momentos pontuais, a considerações Wilson Martins.


Palavras-chave


Luiz Bras; Nelson de Oliveira; Macunaíma; Ficção científica; Pequena coleção de grandes horrores.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/abusoes.208.34298

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Abusões
e-ISSN: 2525-4022