MINICONTO E ABJEÇÃO: A PASSAGEM DE FRONTEIRAS

Mariana Silva Franzim

Resumo


No presente artigo iremos analisar a presença da abjeção no miniconto brasileiro contemporâneo. Refletiremos brevemente acerca da teoria do conto e do miniconto traçando um paralelo com o conceito de abjeção a partir de Julia Kristeva e Marcio Seligmann-Silva. A partir dessa reflexão nos voltaremos para a análise da presença abjeta no miniconto “Os inocentes” de Rubem Fonseca e no texto “Ele canta” de Nuno Ramos. Por fim buscaremos demonstrar a pertinência entre o conteúdo da abjeção e a forma do miniconto.  


Palavras-chave


Insólito; Miniconto; Abjeção; Rubem Fonseca; Nuno Ramos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/abusoes.208.34297

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Abusões
e-ISSN: 2525-4022