“Como un trabajo”. Tensiones entre sentidos de lo laboral y la sexualidad en mujeres que hacen sexo comercial en Argentina

Santiago Morcillo

Resumen


Resumen: Los feminismos han entablado una discusión acerca de la prostitución que ha devenido un debate polarizado. Dejando de lado este esquema dicotómico -prostitución como violencia o como trabajo- este artículo aborda las miradas de las propias mujeres dedicadas al sexo comercial desde la cotidianeidad de su práctica. A partir de entrevistas y observaciones realizadas en tres ciudades de Argentina, se describen y analizan las visiones de mujeres dentro y fuera de las organizaciones que las nuclean y en diversas modalidades de sexo comercial. Se busca comprender los sentidos nativos asociados al “trabajo” y las tensiones en su articu- lación con el sexo comercial, por un lado, y con las concepciones de sexualidad, por el otro. Finalmente, el artículo plantea la necesidad de reflexionar sobre las características singulares que adquieren los discursos de estas mujeres en el contexto local, que no siempre pueden ser comprendidas desde las líneas de lectura más usuales.
Palabras clave: prostitución; trabajo; sexualidad; cuerpo; instrumentalidad

“Como um trabalho”. Tensões entre sentidos do trabalho e a sexualidade em mulheres que fazem sexo comercial na Argentina

Resumo: Os feminismos estabeleceram uma discussão a respeito da prostituição que ocasionou um debate polarizado. Deixando de lado este esquema dicotômico – prostituição como violência ou como trabalho – este artigo aborda os olhares das próprias mulheres dedicadas ao sexo comercial desde a cotidianidade de sua prática. A partir de entrevistas e observações realizadas em três cidades da Argentina, descrevem-se e analisam-se as visões de mulheres dentro e fora das organizações que lhes servem de núcleo e em diversas modalidades de sexo comercial. Busca-se compreender os sentidos nativos associados ao “trabalho” e as tensões em sua articulação com o sexo comercial, por um lado, e com as concepções de sexualidade, por outro. Finalmente, o artigo estabelece a necessidade de refletir sobre as características singulares que adquirem os discursos destas mulheres no contexto local, que nem sempre podem ser compreendidas a partir das linhas de leitura mais usuais.
Palavras-chave: prostituição; trabalho; sexualidade; corpo; instrumentalidade

“Like a job”. Tensions between meanings of labor and sexuality among women who perform commercial sex in Argentina

Abstract: The feminist discussion on prostitution has become a polarized debate. Leaving aside the prostitution as violence / prostitution as labor dichotomy, this article addresses the views of women who engage in commercial sex from their everyday life in that practice. Drawing on interviews and observations conducted in three cities of Argentina, the views of women who do and do not belong to organizations, and in various forms of commercial sex, are described and analyzed. The native meanings associated to “work” are considered in line with the tensions in its articulation with commercial sex, on the one hand, and with conceptions of sexuality, on the other. The article finally argues for the need to rethink the singular characteristics acquired by the discourses of these women in their local context, which the more usual viewpoints overlook.
Keywords: prostitution; work; sexuality; body; instrumentality

Palabras clave


prostitución; trabajo; sexualidad; cuerpo; instrumentalidad

Texto completo:

PDF