O riso contido entre o tabu e o sagrado: um estudo de caso sobre o status contemporâneo do cômico enquanto critério hermenêutico do religioso

Paulo Henrique Lopes

Resumo


O presente artigo é fruto do estudo de caso da polêmica que se desenrolou a partir da internet, envolvendo o lançamento do episódio Especial de Natal: a Primeira Tentação de Cristo (2019), produzido pelo grupo de humor Portas dos Fundos e distribuído pelo site de streaming, Netflix. O objetivo foi investigar, por uma fenomenologia aplicada, como o indivíduo, religioso ou não, se comporta quando a sua religião é abordada tendo o cômico como critério hermenêutico. Como resultado, através da análise dos mais de setecentos formulários coletados, irradiaram-se pelo menos quatro camadas que podem caracterizar a dinâmica entre a fé e o riso. Para discuti-las, utilizou-se Baudelaire—(i) para colocar a ambivalência do interdito cristão ao cômico, Freud—(ii) para averiguar se essa interdição pode se comportar como um tabu, Bergson—(iii) para entendermos como o cristianismo pode ser apropriado pelo riso, e Eliade—(iv) para uma intersecção entre a essência do riso com a essência da religião, o sagrado.

Palavras-chave


tabu; riso; sagrado; streaming

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/ek.2020.50398

 

ISSN - 2316-4786 (on-line)

Programa de Pós-Graduação em Filosofia | Instituto de Filosofia e Ciências Humanas | Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Rua São Francisco Xavier, 524, Pavilhão - João Lyra Filho, 9 andar, Bloco F, sala 9037, Maracanã, Rio de Janeiro, RJ - Cep: 20550-013