A vida à luz da ontologia fundamental e da metafísica da Vontade: uma aproximação hermenêutica

Gabriel Henrique Dietrich

Resumo


No período de sua obra que ficou conhecido como “década fenomenológica”, Heidegger apresentou e desdobrou parcialmente o programa da ontologia fundamental, cujo centro de gravidade é a questão acerca do sentido do ser, canonicamente formulada em Ser e Tempo (1927). Dentre os desdobramentos parciais deste programa, destaca-se a tentativa de elucidação do sentido do ser da vida, empreendida no curso Os Conceitos Fundamentais da Metafísica: Mundo, Finitude e Solidão (1929). O objetivo principal deste trabalho é reconstruir em linhas gerais o programa da ontologia fundamental, especialmente em seu desdobramento na direção da elucidação do sentido do ser da vida. A partir dos elementos desta reconstrução será proposta uma breve aproximação hermenêutica com a interpretação da vida à luz da metafísica da Vontade, conforme desdobrada por Schopenhauer em O mundo como vontade e como representação (1818).

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/ek.2019.42736

ISSN - 2316-4786 (on-line)

Programa de Pós-Graduação em Filosofia | Instituto de Filosofia e Ciências Humanas | Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Rua São Francisco Xavier, 524, Pavilhão - João Lyra Filho, 9 andar, Bloco F, sala 9037, Maracanã, Rio de Janeiro, RJ - Cep: 20550-013