CASA, FANTASMA, LÁPIDE, CORTE, CORPO RETORNADO, SANGUE, COLCHA: O INSÓLITO E O REAL NA TESSITURA DA PERSONAGEM “AMADA”, DE TONI MORRISON

Conteúdo do artigo principal

Luana Barossi

Resumo

O presente ensaio tem como objetivo investigar a relação entre o insólito e o real na tessitura da personagem “Amada”, do livro homônimo de Toni Morrison. Para tanto, toma-se por base as concepções de repetição na teoria literária (leitmotiv) e na psicanálise, em especial no que Lacan chama de tiquê, como o encontro do real. A personagem em questão ora se apresenta como fantasma, ora como memória traumática, ora como um corpo de carne e osso. Nossa hipótese analítica é de que, por meio dos inúmeros leitmotive, Amada representa a corporificação do real, em especial do real traumático, na narrativa de Morrison.

Detalhes do artigo

Como Citar
BAROSSI, Luana. CASA, FANTASMA, LÁPIDE, CORTE, CORPO RETORNADO, SANGUE, COLCHA: O INSÓLITO E O REAL NA TESSITURA DA PERSONAGEM “AMADA”, DE TONI MORRISON. Abusões, Rio de Janeiro, v. 23, n. 23, 2024. DOI: 10.12957/abusoes.2024.79300. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/abusoes/article/view/79300. Acesso em: 22 jul. 2024.
Seção
Abismo e vertigem: dinâmica da personagem na ficção fantástica
Biografia do Autor

Luana Barossi, Universidade Federal de Santa Catarina

Professora de Literatura na Universidade federal de Santa Catarina - Departamento de Língua e Literatura Vernáculas.