SOBREVIDA LITERÁRIA E TRANSMÍDIA DE PERSONAGENS CLÁSSICOS: DOUTOR BENINUS E VITÓRIA ACAUÃ NO UNIVERSO DE BRASILIANA STEAMPUNK

Conteúdo do artigo principal

Enéias Tavares
Daniel Bonesso

Resumo

Neste artigo, analisaremos a série transmídia Brasiliana Steampunk, uma série que reescreve o cânone brasileiro do século XIX – tanto o insólito quanto o realista – a partir da reconfiguração de personagens e reposicionamento de modos narrativos e ambientações. Nosso recorte será a da sobrevida de dois personagens canônicos do século XIX, a saber Vitória Acauã, criada por Inglês de Sousa em Contos Amazônicos, e Doutor Benignus, idealizado por Augusto Emílio Zaluar em obra homônima. A partir da origem desses dois personagens, abordaremos seus respectivos reposionamentos intertextuais e intermidiáticos no caso de uma série produzida no século XXI, resultando numa atualização da tradição e do cânone literário brasileiro em um contexto de ficção popular produzida para novos suportes tecnológicos, em materialidades físicas e digitais. Enquanto supor teórico para essa investigação, partiremos do conceito de sobrevida de personagens literários, de Carlos Reis, além de abordarmos o aspecto transmídia da série a partir do conceito cunhado por Henry Jenkins e do gênero steampunk enquanto “reciclagem”, ideia defendida pelos críticos franceses Jean-Jacques Girardot e Fabrice Méreste.

Detalhes do artigo

Como Citar
TAVARES, Enéias; BONESSO, Daniel. SOBREVIDA LITERÁRIA E TRANSMÍDIA DE PERSONAGENS CLÁSSICOS: DOUTOR BENINUS E VITÓRIA ACAUÃ NO UNIVERSO DE BRASILIANA STEAMPUNK. Abusões, Rio de Janeiro, v. 23, n. 23, 2024. DOI: 10.12957/abusoes.2024.79105. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/abusoes/article/view/79105. Acesso em: 22 jul. 2024.
Seção
Abismo e vertigem: dinâmica da personagem na ficção fantástica