AVALIAÇÕES EXTERNAS NAS ESCOLAS ORGANIZADAS EM CICLOS: UMA ESQUIZOFRENIA NO ESPAÇO EDUCACIONAL

Andrea Rosana Fetzner, Nathalia Santos Corrêa da Silva

Resumo


Este artigo discute a relação entre a enturmação escolar em ciclos e as avaliações externas, políticas presentes nas salas de aula e em permanente conflito político, teórico e pedagógico. Busca-se compreender como os ciclos, enquanto projeto de democratização escolar, e as avaliações externas, orientadas pela mensuração e pelo controle, coexistem em uma escola da rede pública municipal de Nova Iguaçu, no estado do Rio de Janeiro. Trata-se de uma pesquisa qualitativa que realiza estudos bibliográficos, documentais e entrevistas com três educadores do município. Como resultado, observaram-se as interferências das avaliações externas sobre as práticas docentes e a persistência de algumas práticas avaliativas que se sustentam, apesar destas interferências.

Palavras-chave


Organização escolar em ciclos; Avaliações externas; Avaliação escolar

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2018.36247

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - B1 - Educação
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional