AVALIAÇÃO, MERITOCRACIA E PERFORMATIVIDADE: UMA ANÁLISE DA POLÍTICA EDUCACIONAL PERNAMBUCANA

Sergio Andrade Moura, Angela Maria Dias Fernandes

Resumo


Este artigo investiga a política educacional do Modelo de Gestão Todos por Pernambuco, considerando sua perspectiva neoliberal e gerencial e focando, especificamente, a sua política de avaliação de desempenho educacional. O estudo fundamenta-se numa pesquisa bibliográfica e documental e apoiou-se no referencial teórico-metodológico da Abordagem do Ciclo de Políticas (BOWE; BALL; GOLD, 1992). Constatou-se no estudo que a sua política de avaliação de desempenho educacional articula inúmeras tecnologias para promover processos de responsabilização, meritocracia e performatividade, como meios para garantir uma educação de “qualidade”.

Palavras-chave


Gerencialismo; Políticas educacionais; Avaliação de desempenho educacional.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2018.36213

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - B1 - Educação
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional