GRUPOS DE PESQUISA ONLINE: PRÁTICAS DE ORIENTAÇÃO COLETIVA NO ENSINO SUPERIOR

Rosemary Santos

Resumo


Este texto tem o objetivo de compreender a formação do formador no contexto da cibercultura e como este vem estruturando sua atuação na docência universitária, atraves da criação de Grupos de Pesquisa online na rede social Facebook. Constituíram-se praticantes da pesquisa  professores-formadores do ProPEd (Porgrama de Pós-Graduação da UERJ) e seus orientandos. A pertinência desta pesquisa inscreveu-se num amplo movimento da perspectiva epistemológica da multirreferencialidade com os cotidianos e pelo método atualizado da pesquisa-formação. A intenção primeira deste trabalho consistiu em mapear as experiências e itinerâncias do professor-formador em suas práticas cotidianas  da cibercultura. Observamos que a sistematização de ambiências formativas articulando o espaço da universidade e das redes sociais criou redes de docência e aprendizagem. A pesquisa revelou que a formação do formador na cibercultura forja outros espaços de pesquisa acadêmica e de criação de dispositivos online. Revela também que os usos do digital em rede pelos praticantes da pesquisa fizeram emergir processos de orientação coletiva, de  experiências  formadoras e de articulação da interface cidade–universidade, estabelecendo outros sentidos para a prática pedagógica e para a pesquisa acadêmica.

DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2017.30485


Palavras-chave


ciibercultura; orientação coletiva; formação do formador

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - B1 - Educação
DOI: 10.12957/teias

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional