QUEM DISSE QUE AS QUESTÕES RACIAIS NÃO AFETAM OS BEBÊS?

Circe Mara Marques, Leni Vieira Dornelles

Resumo


Este artigo trata dos modos de apresentação de culturas afro-brasileiras às crianças de 0-3 anos em escolas da região metropolitana de Porto Alegre. Discute o trabalho pedagógico relacionado a tais culturas, com o objetivo de implementar as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (2009). Em um primeiro momento, foram feitas entrevistas semiestruturadas com gestores e professores e, em um segundo momento, as alunas de Pedagogia realizaram práticas nos berçários. O estudo sinalizou a importância de que sejam ampliadas, nos cursos de formação de professores, as discussões que tratam sobre a potência dos bebês e sobre a importância da inserção de práticas promotoras de igualdade racial no cotidiano da escola infantil na busca de uma educação antirracista.

 


Palavras-chave


Bebês; Igualdade racial; Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2018.30344

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - B1 - Educação
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional