GARIMPANDO IDEIAS PARA A RECONSTRUÇÃO DO CÍRCULO HERMENÊUTICO E DO CÍRCULO DE CULTURA

Adilson Cristiano Habowski, Daniel Felipe Jacobi, Elaine Conte

Resumo


O texto versa sobre o círculo hermenêutico de Gadamer e o círculo de cultura de Freire, buscando os encontros e as semelhanças desses pensadores no enlace dialógico. Tal ato impulsiona o enfrentamento necessário para qualquer ato de compreensão das questões humanas, uma vez que a ampliação de horizontes linguísticos se revela de múltiplas faces, sendo impossível ter a última palavra. Nos impasses e aporias dialógicas são construídas as intercompreensões numa espiral hermenêutico-reflexiva. Para Freire, o círculo de cultura surge como possibilidade de superação da opressão em que vive o oprimido, cuja libertação será através do diálogo, um espaço em que todos têm a palavra, possibilitando interpretar o mundo constantemente. Concluímos que em ambas as perspectivas, torna-se necessário o diálogo vivo com o outro, que ativa infindáveis interpretações, pois para aprender e aprimorar a reflexão é preciso reconhecer e tornar compreensíveis estruturas da pluralidade humana.


Palavras-chave


Círculo hermenêutico; Círculo de cultura; Diálogos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2018.29719

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - B1 - Educação
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional