IDENTIDADE NEGRA, EDUCAÇÃO E SILENCIAMENTO: O OLHAR PEDAGÓGICO PARA A APLICAÇÃO DA LEI 10.639/03

QUECIA SILVA DAMASCENA, EDUARDO OLIVEIRA MIRANDA, Maria Cecília de Paula Silva

Resumo


Este artigo discute as relações entre educação, fazer pedagógico e a construção de identidade negra dentro do espaço escolar. Articular conceitos e vivencias desta pesquisa é importante para refletir sobre as práticas pedagógicas e como elas podem afetar o educando em sua particularidade, autoestima e aprendizagem. Contudo, através da escola que classes dominantes bem como os poderes políticos e sociais direcionam o currículo e as práticas pedagógicas desse contexto para oprimir e negligenciar epistemologias que não atendem ao viés hegemônico. Sendo assim, dividimos a produção textual em três momentos interdependentes. Em primeiro, explanamos uma perspectiva história do negro na Educação Brasileira. Em seguida, reportamos a Lei 10.639/03 na construção da identidade dos educandos. Já o terceiro momento, abarcamos a naturalização do silenciamento perante discussões étnico raciais.  


Palavras-chave


Educação. Identidade negra. Silenciamento pedagógico.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2018.29461

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - B1 - Educação
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional