PRINCÍPIO DA COLEGIALIDADE: FUNDAMENTO CONSTITUCIONAL E NECESSIDADE DE SUA OBSERVÂNCIA NOS PROCESSOS JUDICIAIS E ADMINISTRATIVOS – LEGITIMIDADE/ILEGITIMIDADE DE EXCEÇÕES

Diogo Ferraz Lemos Tavares

Resumo


O presente trabalho estuda o princípio da colegialidade, por meio da análise de seus fundamentos axiológicos e constitucionais. O estudo busca delimitar o conteúdo do princípio através do exame das normas constitucionais e legais que lhe dão suporte, tanto as aplicáveis aos processos judiciais quanto aos processos administrativos. Com base nas premissas então estabelecidas, o trabalho objetiva fixar parâmetros a partir dos quais se compreende que algumas das exceções ao princípio da colegialidade decorrem da (e são justificadas pela) sua conciliação com outros interesses constitucionalmente protegidos, por meio da ponderação, bem como em que ponto essas exceções podem tornar-se ilegítimas.

Palavras-chave


Colegialidade – fundamentação – exceções – ponderação – limites.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/redp.2011.20390

REVISTA ELETRÔNICA DE DIREITO PROCESSUAL - REDP

 

Campus Maracanã, Pavilhão João Lyra Filho, 7º andar

Bloco F, sala 7123. Rio de Janeiro/RJ. Brasil

Telefones: (21) 2334-0072 ou 2334-0312. E-mail: fhrevistaprocessual@gmail.com