A governação de territórios metropolitanos. Contexto institucional e de planeamento nas regiões de Madrid, Barcelona, Paris e Lisboa / The regional metropolitan governance. Institutional mark and planning in Madrid, Barcelona, Paris and Lisbon

José Miguel Fernández Güell, Rui Florentino

Resumo


DOI:http://dx.doi.org/10.12957/rdc.2015.16957

Trabalho enviado em 15 de fevereiro de 2015. Aceito em 11 de abril de 2015.

Resumo

Em resposta aos desafios atuais de muitas grandes cidades, o contexto institucional e o planeamento territorial formam dimensões para melhorar a governação metropolitana. No quadro das regiões capitais do sudoeste europeu, quais poderão ser as inovações e diferenças nos seus modelos e processos em curso? Este artigo propõe uma investigação aplicada para apresentar a análise da governação metropolitana. Através do método de estudos de caso em perspectiva comparada, vários elementos e entrevistas são ponderados qualitativamente nas regiões de Madrid, Barcelona, Paris e Lisboa. As conclusões encontram uma tendência para o equilíbrio entre os esforços dessas duas dimensões da governação territorial metropolitana, não impedindo registrar os seus diferentes percursos: por exemplo Ile-de-France desenvolveu boas iniciativas em matéria de planeamento, que então pedem alguns ajustamentos no quadro político, enquanto Madrid teve “menos actividade” nos últimos anos, em resultado da sua grande estabilidade institucional. A região de Lisboa permanece talvez numa “posição intermédia”, com uma dinâmica de evolução pouco previsível. Mas de acordo com este argumento, admite-se que os seus processos podem levar a melhorias graduais no sistema de governação, com o seu próprio percurso, implementando acções que devem respeitar, em particular, a geografia do território.

Palavras-chave: Governação, Território, Metrópoles

Abstract

Addressing the running challenges of several greater cities, the institutional mark and regional planning are dimensions for improving metropolitan governance. Regarding the southwest European capital regions, what can be the innovations and differences in their currently processes and models? This paper proposes an applied framework to present the metropolitan governance analysis. Through a comparative case study methodology, various elements and interviews are qualitatively measured in the regions of Madrid, Barcelona, Paris and Lisbon. The conclusions find a tendency to balance between the efforts on those two regional metropolitan governance dimensions, which does not prevent to register their different paths: for example Ile-de-France has developed good initiatives in terms of planning, which then require some adjustments in the political mark, while Madrid had in recent years “less activity”, in result of his institutional stability. The Lisbon region maybe stays in an “intermediate position” with a dynamic evolution that is difficult to predict. But according to that argument, it’s possible to admit that his processes can gradually lead to small improvements in his governance system, with his own path, implementing actions that must respect, in particularly, the geography of the territory.

Keywords: Governance, Territory, Metropolis.


Texto completo: PDF

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Indexada em | Indexed by:

Directory of Open Access Journals

Resultado de imagem para "ebsco"

Resultado de imagem para scilit

LA Referencia

 

http://www.journaltocs.ac.uk/API/blog/images/journaltocslogo.jpg

Resultado de imagem para suncatResultado de imagem para "American Association for the Advancement of Science"

Resultado de imagem para lexis nexis3d rendered picture of high peaks and cloud, with typographic logo for JURNSHERPA/RoMEO Logo

http://www.journaltocs.ac.uk/API/blog/images/journaltocslogo.jpgLA Referencia

 

Resultado de imagem para google scholarhttp://www.lib.uct.ac.za/sites/default/files/image_tool/images/14/web-science_1_cus.png

 

Ver outras indexações da Revista

Periódico associado | Associated journal:

Associação Brasileira de Editores Científicos – ABEC