ASPECTO HIGIÊNICO-SANITÁRIO DE SORVETES ARTESANAIS E INDUSTRIAIS: ANÁLISE DA VARIABILIDADE GENÉTICA E DA RESISTÊNCIA A ANTIMICROBIANOS EM ESCHERICHIA COLI ISOLADAS

Daniela Ercole Dale Luche, Amanda Pires Andrade, Eliane Patrícia Cervelatti, Denise Junqueira Matos

Resumo


Objetivo: O presente trabalho teve como objetivo avaliar o aspecto higiênico-sanitário de sorvetes artesanais e industriais e analisar a variabilidade genética e a resistência a antimicrobianos em isolados de Escherichia coli. Métodos: Foram compradas 27 amostras de sorvetes, detectando coliformes totais a 30-35 °C por fermentação em tubos múltiplos. Os tubos com positividade foram inoculados em caldo EC e em ágar SS para detecção de Escherichia coli e Salmonella spp, respectivamente. Para testes antimicrobianos, utilizou-se técnica de difusão em placas, discriminando níveis de resistência. A variabilidade genética foi diagnosticada pelas técnicas PCR-RAPD e ERIC-PCR através do grau polimórfico determinado pelo padrão de bandas. Resultados e Discussão: A partir das amostras microbiológicas, houve positividade para E. coli (48%) e Salmonella spp (22%). Os testes de resistência a antimicrobianos em E. coli diagnosticaram resistência para 85% das amostras obtidas, sendo que destas, 34% apresentaram-se multirresistentes. Encontrou-se um alto grau de polimorfismo nos testes PCR-RAPD e ERIC-PCR, demonstrando a grande variabilidade gênica entre as bactérias. Conclusão: As amostras apresentaram condições insatisfatórias, oferecendo riscos à saúde dos consumidores. O teste antibiograma expressou resistência e multirresistência, enquanto os testes PCR-RAPD e ERIC-PCR indicaram grande variabilidade genética entre as bactérias, considerando múltiplas fontes de contaminação. Portanto, medidas para controlar a prevenção da contaminação são tidas como importantes.

DOI: 10.12957/demetra.2017.26754

 


Palavras-chave


Contaminação alimentar, enterobactérias, mutação, antibacteriano, sorveteAlimentação. Enterobactérias. Mutação. Antibacteriano. Sorvete.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2017.26754